Domir Mal / by Jonathas Nazareth

Quando eu durmo mal
me acorda a vida à boca
meu peito corre
e meus ouvidos sangue-quentes 
Traçam os sons dos carros distantes

Quando eu durmo mal
A vida me acorda na ressaca
Me cobra tudo que a fiz, 
E tudo que hei de lhe pedir per-dão

Quando eu durmo mal
Me rejeita até  
o continuar à dormir

Passo o dia ao pé de mim,
Sento na sala, madrugado e inquieto
Esperando a luz se fazer dia